Qualidade do “Ar”



Como podemos resolver o problema da queima dos resíduos através dos lixões e nos aterros pelos incineradores? Esse é um problema crônico que ao longo dos anos vem afetando a população do Brasil em geral, seja por falta de estrutura ou por falta de investimentos os lixões e aterros sanitários estão aquém de sua capacidade seja no sentido de social e de qualidade de processos. O descarte de lixo é um processo que parte inicialmente da população, ao separar os materiais que são recicláveis ou não, e além disso, o descarte equivocado - jogar lixo nas ruas de forma desordenada - tem consequência direta no entupimento de bueiros, que nos dias de chuvas intensas alagam as ruas e geram caos na cidade.


No Rio de Janeiro foi adotada uma medida como punição para pessoas que descartam qualquer tipo de resíduos nas ruas. Não achamos correta a aplicação de multa, porém infelizmente a população não tem conscientização e acaba prejudicando o meio ambiente. Alguns fatores, como a queima de lixo seja no lixão ou nas ruas, causam a poluição do ar pela disseminação de resíduos e pelo processo de produção anaeróbica, fator relevante para a alta produção de Biogás.


O Biogás altamente prejudicial é composto de gás sulfídrico, hidrogênio, nitrogênio, metano e dióxido de carbono. O metano é um gás incolor de pouca solubilidade na água e quando adicionado ao ar, torna-se altamente inflamável. Já o dióxido de carbono ou conhecido popularmente como gás carbônico, é um composto químico cuja constituição, é composta por dois átomos de oxigênio e um átomo de carbono. Esses dois gases juntos (metano e CO2) são responsáveis pelo Efeito Estufa.


O Efeito Estufa nada mais é que o aquecimento térmico da Terra, cuja finalidade é manter a temperatura do Planeta em condições ideais para a sobrevivência dos seres vivos. Os raios solares ao serem emitidos sobre a Terra, geram calor para aquecer a atmosfera e ao mesmo tempo é direcionado ao espaço na forma de radiação ultravioleta. Com a eliminação de gases na atmosfera, grande parte da radiação fica concentrada na superfície do planeta, sendo assim, os gases emitidos agem como uma forma de “cobertor térmico” sobre o planeta evitando que o calor retorne ao espaço.

Com a queima de dos resíduos sólidos, a qualidade do ar é diretamente afetada, pois os resíduos sólidos causam malefícios a saúde. Ao inalar a fumaça tóxica que é gerada da queima desses materiais, podem surgir diversas doenças respiratórias como bronquite e asma. Pessoas com intoxicação apresentam sintomas como a tosse seguida de falta de ar.


Os aterros sanitários ao longo dos anos, não vem agindo de forma eficaz no tratamento e retenção da emissão de gases, mesmo em locais onde não há fissuras. No Brasil o monitoramento da poluição atmosférica referentes a qualidade do ar é quase inexistente e a emissão de gases costumam ser transportadas pelas correntes de ar.

Portanto, há um trabalho a ser feito nesse contexto para que possam ser feitas melhorias no controle da incineração e descarte do lixo. Com uma incineração onde possamos melhorar a qualidade do ar, teremos excelência no controle da emissão de gases que prejudicam a camada de ozônio e com isso garantir uma excelente qualidade de vida aos residentes do País.


Enquanto os estados e o Governo Federal não se entendem e não criam uma solução conjunta para a solução do crônico e secular problema, o Grupo Iner encontra-se anos luz à frente, trazendo, com competência, seriedade, tecnologia e planejamento, as respostas de que o país precisa e carece.

O GRUPO INER foi constituído com o objetivo de contribuir para a implementação da Lei 12.305/2010 que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos(PNRS) através de instituições, empresas e cidadãos realmente comprometidos com uma política social mais justa,responsável e sustentável. O consórcio empresarial INER, foi criado com o objetivo de viabilizar a nível nacional a implantação do Sistema INER de resíduos sólidos, através do programa denominado “Lixo Zero Social 10“.


Serão construídos em todo os estados os chamados CTF´s – Centro de Transformação Final dos resíduos sólidos a serem implantados em áreas para abrigar todas as plantas das unidades denominadas: (UIH – Unidade Incineração Hospitalar, UCA – Unidade de Cremação de Animais, UBA – Unidade de Beneficiamento de Alumínio, UPA – Unidade de Produção de Adubos, UPB – Unidade de Produção de Briquetes, UTV – Unidade de Transformação de Vidros, UGE – Unidade de Geração de Energia, UPP – Unidade de Processamento de Pneus e UPE – Unidade de Processamento de Eletrônicos); uma para cada grupo de CTTs atendendo de acordo com logística e população da Regional;e os CTT´s - Centro de Trasbordo e Triagem(Linha Única e Linha Dupla), uma a cada grupo de 100/200 mil habitantes.


SOLUÇÕES QUE VIABILIZAM O PROJETO:

  • Atendimento a Lei 12.305/2010 que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS);

  • Projeto de iniciativa privada com objetivos também sociais;

  • Transformar o lixo em riquezas a serem exploradas pela iniciativa privada;

  • Equipe preparada com documentações, licenciamentos para atender as legislações vigentes;

  • Logística Integrada e interligada entre todos os CTTs e Usinas de Compostagem;

  • Todos os prédios são padrões em todo o Brasil (projeto único, fabricantes padronizado);

  • Fechamento de todos os lixões e aterros sanitários atendendo a lei 12.305/2010.

DIFERENCIAIS dos CTTs e dos CTF´S:

  • Política reversa e reaproveitamento de 100% do lixo;

  • O orgânico também será transformado em riqueza;

  • Maiores oportunidades e lucratividade para o empresário;

  • Desenvolvimento da região com emprego de mão de obra e geração de impostos;

  • Meta de preço → o preço próximo do custo;

  • Facilidade de expansão para 200 toneladas dia (CTT Linha Dupla ou dobrando o turno);

  • Geração de empregos e direitos aos catadores e a quem vive do lixo;

  • A cada CTT Centro de Triagem e Transbordo , será doado um Prédio Social;

  • Um Prédio Seccional a cada 2.000.000 habitantes para administrar os Prédios Sociais;

  • Acabar com todos os lixões ilegais e aterros sanitários, atendendo a Lei 12.305/2010.

  • Modelo totalmente adaptado para a realidade e ao mercado Nacional;

  • Única forma e opção viável que atende 100% do problema do lixo;

  • Investimentos feitos pela iniciativa privada;

  • Logística própria fácil e inteligente que viabiliza o retorno financeiro;

  • Gestão de manutenção em todo o território Nacional;

  • Ampliar o mercado com opções e oferta de produtos gerados pelo lixo;

  • Padrão de construção igual em todo o território Nacional;

  • Padrão de equipamentos, materiais e fornecedores para todo o Brasil.


COOPERINER – COOPERATIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS VOLUMOSOS


Serão preparados com diversos cursos com a finalidade de: a) Profissionalização e preparação para a função de tapeceiro; b) Formar a cooperativa com 40 cooperados; c) Emprego via CLT para os não cooperados; d) Curso de cooperativismo e empreendedorismo através do Sebrae; e) Mão de obra para trabalhar nas Usinas do Grupo Iner.

Apoio: Sindetap – Sindicato Nacional dos Decoradores e Tapeceiros, Confederação do Elo Social Brasil e Instituto Iner.

Objetivos: a) Tratamento dos resíduos sólidos volumosos (sofás, poltronas, cadeiras, móveis, etc...); b) Aproveitamento de material para fazer a logística reversa através de restaurações; c) Empregará toda a mão de obra dos catadores de lixo da região; d) Todos os catadores serão cadastrados e aproveitados; e) Todos os produtos desenvolvidos na cooperativa serão vendidos e o lucro dividido entre os cooperados; f) Material excedente e restos serão enviados para os CTTs e CTFs; g) Serão preparados com diversos cursos com a finalidade de: Profissionalização e preparação para a função de tapeceiro; h) Formar a cooperativa com 40 cooperados; i) Emprego via CLT para os não cooperados; j) Curso de cooperativismo e empreendedorismo através do Sebrae; l) Mão de obra para trabalhar nas Usinas do Grupo Iner.


RESULTADOS ESPERADOS:

  • Resolver de vez o problema do lixo no Brasil e dar soluções a outros países;

  • Diminuir os índices de criminalidade;

  • Ajudando o Meio Ambiente iremos melhorar a qualidade de vida da população;

  • Diminuir sensivelmente os problemas de saúde causado pela má gestão do lixo hoje existente, melhorando a qualidade do ar, da terra e da água;

  • Acabar com o trabalho escravo dos catadores dando dignidade na profissão, não tendo mais que puxar carrinhos para captação do lixo;

  • Fornecer cursos de aperfeiçoamento e profissional;

  • Colocar os mesmos no mercado de trabalho formal através da CLT, Cooperativas e Empreendedorismo;

  • Mão de obra especializada com o reconhecimento perante a sociedade, dando oportunidades de crescimento pessoal e profissional, garantindo a todos os direitos trabalhistas;

  • Solucionar a destinação correta de 100% do lixo acabando com os lixões e aterros sanitários no Brasil;

  • Gerar lucros aos investidores e acionistas além de potencializar as oportunidades de negócios, fortalecendo também as empresas terceirizadas;

  • Melhorar a educação, cidadania e nível de consciência da população através das ações tomadas pelo trabalho desenvolvido pelos prédios sociais, trabalhando a família como objetivo principal.

As sementes da mudança estão sendo plantadas para que as gerações futuras possam "colher" uma sociedade mais justa e com melhorias significativas na qualidade do ar, do solo e da água.


Redação: Daniel Vicente de Lira e Diretora Valdirene Manhães – Diretores Regionais São Pedro da Aldeia da Federação do Elo Social Rio de Janeiro

Edição e Revisão: Luciana Moura - Diretora Estadual da Federação do Elo Social RJ

Matéria parcialmente Compilada: https://www.elosocialpa.org/noticias/com-paralisia-do-governo-federal-estados-t%C3%AAm-colcha-de-retalhos-nas-regras-para-log%C3%ADstica-reversa - Federação do Elo Social Pará


Bibliografia:

Federação Elo Social Pará

www.grupoiner.com.br

https://www.significados.com.br/efeito-estufa/


Artigo Técnico : DOI 10.1590/S1413-41522018167438

A poluição causada por aterros de resíduos sólidos urbanos sobre os recursos hídricos

Alessandro Samuel-Rosa, Ricardo Simão Diniz Dalmolin,

André Carlos Cruz Copetti


Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo – CCR/UFSM; Santa Maria, RS

CAMINHOS DE GEOGRAFIA - revista on line http://www.ig.ufu.br/revista/caminhos.html ISSN 1678-6343 -

IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DO ATERRO SANITÁRIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM-PA: APLICAÇÃO DE FERRAMENTAS DE MELHORIA AMBIENTAL1

A PROBLEMÁTICA DO DESCARTE IRREGULAR DOS RESÍDUOS

SÓLIDOS URBANOS NOS BAIRROS VERGEL DO LAGO E JATIÚCA2

EM MACEIÓ, ALAGOAS – MONOGRAFIA - Kássia Karina Araújo¹; Angélica Kelly Pimentel ²

92 visualizações5 comentários

Posts recentes

Ver tudo